Pioneirismo em vários capítulos

Não se tem ideia dos milhões de admiradores de Jeep mundo afora. Essa paixão antiga começou lá pelo final da primeira metade do século passado, quando o exército americano encomendou um carro que pudesse transportar com segurança soldados e armas. Isso foi lá em 1941, durante a Segunda Grande Guerra. Nascia, então, o exemplar que – dali para frente – carregaria para sempre o conceito de “pronto para qualquer desafio”.

cja2-1024x768.jpg
CJ-2A foi o primeiro modelo civil da Jeep, produzido entre 1945 e 1949

Desde o início exibia um design instigante, com motor potente e rodas perfeitas para encarar qualquer terreno. Deixou o confronto e imediatamente conquistou os civis, que puderam comprar o seu Jeep a partir de 1945.  O modelo foi identificado como CJ-2A, fabricado até 1949. Robusto e imponente, mas com uma aura de despojamento, já indicava que seria perfeito para quem cultura o espírito de liberdade.

Imediatamente desejado este Jeep abriu caminho para o que se conhece hoje como off-road, inaugurando uma trajetória invejável e emprestando o seu nome para uma determinada categoria de automóveis esportivos. Ninguém sabe exatamente a origem desta identificação. As versões mais praticadas são as que ligam a palavra Jeep para as iniciais de General Porpose (GP, em inglês, soa como “Jee Pi”), aquele que enfrenta qualquer desafio. E Jeep é exatamente isso!

0cda1846-6611-435c-b58b-078eaaae91f9.jpg
Em 1955 a versão já era um pouco mais arredondada, e começou a ser fabricado no Brasil

O passar do tempo foi legitimando este propósito, escrevendo muita história, construindo curiosidades que chamam a atenção até hoje. Afinal, Jeep se transformou na pioneira e maior marca de veículos utilitários esportivos, conhecidos como SUV (Sport Utility Vehicle ). No seu portfólio, entre outros modelos, um CJ-5, a quinta geração de um Jeep Civil, lançado nos Estados Unidos em 1955 e que passou a ser produzido no Brasil a partir de 1957 – até 1983. E não precisa prestar muita atenção para identificar que estes modelos, referências culturais, com linhas mais quadradas e perfil bem destemido, foram o embrião para o atual Wrangler.

 

Do Wagooner à Cherokee

a928914e-f016-433a-b7d5-ae4ca197d036.jpg
Para atender desejos de um Jeep para a família, surgiu o Wagooner, o priemeiro 4×4 de luxo

Que o Jeep se transformou num automóvel absolutamente desejado em muito pouco tempo, todo mundo sabe. Mas o modelo original nunca foi, assim, um carro para a família. Percebendo esta demanda a montadora tratou de fabricar uma preciosidade. O Wagooner, lançado em 1962, foi o primeiro 4×4 de luxo, com transmissão automática. Também tinha direção hidráulica, ar-condicionado e suspensão dianteira independente. Confortável, versátil e seguro o suficiente para confiar o transporte das crianças.

Nascia, então, o primeiro utilitário esportivo premium, produzido até 1991, com quase cinco metros de comprimento e cinco portas. Passou a ser considerado o embrião da Cherokee, o carro que, aí, sim, estabeleceu definitivamente o conceito de SUV.

JP_6946-1.jpg
Em 1984 a Jeep estabeleceu o conceito de esportivo utilitário quando lançou o Cherokee XJ

O Jeep Cherokee XJ, com nome de tribo indígena, foi lançado em 1984. O primeiro com estrutura monobloco na sua categoria, tração nas quatro rodas, 4,24 metros de comprimento e 2,57 metros de entre eixos. Icônico, se transformou no mais rentável da história da Jeep. Além disso, foi o único consagrado como o “4×4 do ano” pelas três principais revistas do segmento nos Estados Unidos. Esta primeira versão foi fabricada até 2001, cumprindo muito bem o seu papel e traduzindo um novo e cobiçado conceito de lifestyle.

* Produção de Conteúdo para o Portal Mundo DVA