Polli Olivo lança vestido para se envolver completamente

Polli Olivo lança versão contemporânea do clássico cache-couer e transforma o modelo transpassado em uma nova marca registrada

 

Quer coisa mais feminina do que um vestido? Mais ainda se for envelope, com o transpasse valorizando o colo na intensidade que se quiser, e marcando bem a cintura. Pois bem, o modelo criado pela belga Diane Von Fürstenberg lá na década de 1970 – e que se transforou um clássico absolutamente desejado até hoje! - ganhou uma aposta completamente renovada.

 

Da cabeça sempre efervescente da designer de moda Polli Olivo, o vestido mantém as características originais, mas ganha uma releitura bem de acordo com a própria personalidade da autora. Assim, traz inovações tão interessantes quanto sedutoras, especialmente com assimetrias e contrastes de tonalidades que já fazem dele uma identidade de marca.

 

“Esse modelo é um clássico, e vai se transformar mesmo em marca registrada na minha versão também”, sinaliza a designer de moda – que batizou o modelo de “Ai, tô apaixonada!”. Ao contrário do jérsei característico e consagrado por Von Fürstenberg, Polli Olivo optou pela plasticidade e sofisticação da seda. Pra se apaixonar mesmo.

 

“Mas sem limites. A seda é um tecido bem maleável, com caimento excelente, confortável e versátil. Por isso, os meus modelos são para serem usados a qualquer hora e em qualquer ocasião. Basta trocar os acessórios para estar onde quiser”, incentiva Polli Olivo.

 

Para que a compra se transfore num grande investimento, a designer revela boas formas de aproveitar ao máximo o seu wrap.

 

·         O clima é de festa? Sobe numa sandália ou scarpin de salto alto, coloca um acessório sofisticado e arrasa.

 

·         Se não é tão formal, troque o stiletto por um salto pantalona, bloco ou taça – de preferência num tom que remeta a uma das cores do vestido, ou um básico cheio de efeito.

 

·         Vai a um almoço descontraído, na beira da praia ou em outro cenário resort? Invista em sapatilhas, rasteirinhas ou nas moderníssimas papetes de solado anatômico e amarração com corda.

 

·         Mas se a temperatura cair, botas de cano alto, curto, ou o contraste dos coturnos - numa proposta contemporânea e bem mais ousada.

 

Em qualquer destes casos fica permitido jogar blazer, casaquinho, pashmina, jaqueta de couro. O que a sua criatividade permitir. Só o que não vale é deixar de usar o muito o seu vestido.

 

@polliolivo___